Hey, psiu! Nossa página no facebook mudou, clique aqui para curtir a nova.

EXCLUSIVO: Printz Board concede entrevista ao BEPClub



Quando falamos sobre The Black Eyed Peas, certamente pensamos em uma equipe enorme nos bastidores e todas as pessoas que trabalham fora do palco fazendo nossas músicas dos sonhos se tornarem realidade. E um dos membros mais importantes da família BEP tem uma longa jornada e importância na nossa banda favorita. Priese Principe Lamont Board, mais conhecido como Printz Board , não é apenas o produtor de muitos hits, músico, compositor e vencedor de vários prêmios Grammy, mas também amigo de longa data de wiil.i.am, Fergie, Apl.de.Ap e Taboo além de ser considerado para muitos Peabodies (incluindo nós!) O Quinto Peas.

Printz também é um aclamado produtor de música no atual cenário musical, colaborando com importantes nomes da indústria, como Justin Timberlake, Michael Jackson, Selena Gomez e Katy Perry, ou seja, uma verdadeira máquina de fazer sucessos.

O álbum "On the Boardwalk" com The BoardMemberz (Lucy Graves, Patty Anne Miller e Ashley Dzerigian) foi lançado em 2016 e é obrigatório nas playlists do seu telefone. Misturando ritmos e explorando muitos instrumentos diferentes nas batidas, o resultado dessa mistura nos faz viajar nas letras e é definitivamente digno!

Não tá acreditando na gente? Compreve e ouça essa maravilha que está disponível no Apple Music, Play Store, Spotify e Deezer. Nossas dicas incluem escutar as maravilhosas "I Believe", "I Could Spend All Night", "Sweet Nothings" e "F **** n A"!

Agora, seu mais novo projeto, o álbum P.L.A.Y - juntou um cara, uma menina e uma guitarra... Temperado com um trompete e um piano. Vindo de diferentes partes do globo, este menino nativo de Ohio e menina de Nova Zelândia tropeçaram em o que é certo ser um tom definindo de nosso futuro. É folk ... É indie ... É acústico... Você sente a essência da natureza, e realismo, dentro de suas canções. É uma mistura perfeita. É Parker Lane.

Conversamos com o Printz Board sobre sua carreira, viagem, experiências no Brasil e também seu novo projeto, que ficamos felizes por também ter Lucy Graves falando sobre a Parker Lane!


Como você começou a produzir e o que mais te motivou para permanecer trabalhando?
-  Eu comecei a produzir quando eu era muito jovem, minha mãe comprou uma bateria. Eu não sabia o que eu estava fazendo, mas depois disso eu percebi que era o começo de uma história.

O que mais te inspira a escrever uma música? E qual é o maior desafio na produção de uma canção?
- Tudo me inspira, dos meus amigos, minhas viagens, aos assuntos atuais do mundo. E com certeza o maior desafio na produção com certeza é satisfazer o ego de cada pessoa. Todo mundo quer algo um pouco diferente. Você simultaneamente precisa ser um terapeuta para muitos artistas.

 Você tem um ritual para a composição ou as letras apenas aparecem?
- Nenhum ritual em particular. Eu só vou com o que vem ao meu cérebro primeiro, e depois criá-lo em algo que faça sentido.

Quantos instrumentos você pode jogar? E quando você começou a cantar?
- Posso tocar 5 ou 6 ou 7 instrumentos. Hahaha .. Uma vez que você começa a base de alguns deles, você pode se adaptar a outros, como línguas. Uma questão de prática mesmo e comecei fazendo rap aos 13 anos, antes mesmo de cantar. O canto veio quando eu tinha 19 ou 20 anos de idade.

Se houvesse uma palavra que você poderia usar para explicar sua experiência até agora, enquanto trabalhava como produtor de música, qual seria?
- Destino

Como você conheceu o The Black Eyed Peas?
- will e eu tínhamos bandas separadas tocando ao redor de Los Angeles e em lugares similares." Uma vez que Will, Tab e Ap me pediram para unir forças com eles. Eu trouxe George Pajon e Tim Izo então. Ele trouxe mais tarde Keith Harris. Têm Lucy Graves nas chaves, Arianna Powell na guitarra e Brent Tyler na bateria.

Qual música do Black Eyed Peas levou mais tempo para produzir? Você tem uma idéia de quantas músicas BEP você produziu, escreveu ou co-escreveu? 
- Where is The Love muito rápido para escrever, mas a produção demorou bastante, mais de um ano. Sabe que eu nunca contei quantas canções, porque eu os vejo isso como minha família, minha casa e meu futuro. Não há necessidade de manter uma contagem, é algo natural e espontâneo.

O Black Eyed Peas foi ao Brasil inúmeras vezes, consequentemente você também veio . Você tem alguma memória especial do nosso país?
- Brasil é um dos únicos países que ficamos entusiasmados para ir e ouvir a música e aprender sobre a cultura. Sua vida com criatividade, festas, dança, comida maravilhosa, e um amor pela vida. Fora que sempre somos inspirados pelos artistas brasileiros.

Não apenas o Black Eyed Peas, mas também a Fergie são esperados para voltar ao cenário musical com novos materiais em 2017, você está trabalhando com eles?
- Estou trabalhando no novo álbum do Black Eyed Peas, sim. Fergie desta vez seguiu um caminho diferente para fazer seu álbum solo. Eu acredito que Keith Harris produziu uma canção pra ela, mas não sei muito além disso.

Conte-nos sobre seu novo projeto, Parker Lane. Como o projeto começou? Há quanto tempo você e Lucy Graves estão trabalhando juntos?
- Parker Lane saiu do nada. Lucy Graves e eu apenas decidimos tentar criar algumas músicas e simplesmente não paramos mais, já estamos trabalhando há quatro anos! Tem sido tão bom fazer algo completamente diferente como este. Fizemos um cover da música Mumford & Sons, e as pessoas responderam de forma tão positiva que continuamos criando e criando.

Ouvindo P.L.A.Y, sentimos uma harmonia incrível entre todos vocês. Como foi a atmosfera no estúdio durante a criação do processo?
- Estamos tão conectados. No estúdio é um equilíbrio em dar e receber. Nós raramente discordamos, e apenas escrevemos como ter uma conversa uns com os outros.

Veja agora o clipe de 3AM, primeira música de trabalho do álbum P.L.A.Y.

Você diz que a música "Parker Lanes" traz um sorriso ao rosto de todos, pois é positivo e sem gênero em todos os níveis. Como esta combinação encanta, suas vozes se misturam como se fossem nascidos como um. Eterno. Orgânico. Familiar. Qual é a essência de P.L.A.Y? O que o torna tão único? Ouvimos que um livro para colorir segue o álbum, como surgiu a ideia?
- A essência dele é "positividade". Como nos aproximamos, queríamos ter a certeza de que ninguém se sentiu deixado de fora. TODOS estão incluídos - P.arker L.ane A.nd Y.ou. Temos também um livro para colorir na Amazon.com. chamado " Color with Music - P.l.a.y."

Quais são seus planos futuros para 2017?
- 2017 estará cheio de avanços - Novo álbum do Black Eyed Peas, Parker Lane, performances e experimentando um outro tipo de indústria. Esperem por isso e nos apoiem quando puderem! Espalhe a palavra. Precisamos de seguidores, apoio e AMOR ao redor, contamos com vocês!

Siga também nas principais redes sociais.


@parkerlanemusic
@printzboard
@lucygraves
@lucyhgraves (snapchat)

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.